domingo, 18 de setembro de 2011

ANDRÔMEDA E OUTROS CONTOS




O novo livro de contos de Ruy Espinheira Filho saiu pelo selo Caramurê Publicações, vinculado ao prêmio Banco Capital deste ano, dedicado à poesia, vencido pelo "Água negra", de Lívia Natália.

"Andrômeda e outros contos" é composto por nove narrativas curtas que demonstram com limpidez a maturidade literária do autor. O conto que dá título ao volume trata do poder de sedução da literatura e de como os mundos que ela engendra podem servir de moradas e caminhos ao leitor, ao narrador, ao ouvinte. Digo pouco, assim, neste comentário.

A contística de Ruy não é extensa mas, com este livro, temos a prova de seu vigor criativo, do seu apuro técnico, do seu lirismo transbordante e de uma sabedoria clássica que permeia sua prosa como um convite a voos estelares.

A leitura de "Visita" me abalou, talvez pelo tema - vivi situação semelhante à do protagonista, nos últimos dias de vida de minha mãe; a de "Os melhores" me fez rir; a de "Perguntas", ensimesmou-me; a de "Velórios", "Aviões" e "Cintilações", emocionou-me. Ou seja, preciso voltar a ler o livro o mais brevemente possível.

Tenho aqui dois exemplares de "Andrômeda e outros contos" - cedidos por Ruy - para enviar, tão logo a greve dos Correios chegue ao fim, aos dois primeiros comentadores deste post. Mãos às teclas, portanto.

3 comentários: